Vale a pena ter um cercadinho?

 

Vale a pena ter um cercadinho? Muitos pais ficam em dúvida sobre comprar ou não um cercadinho. Conheça as vantagens e desvantagens de utilizar esse recurso.

 

Bastante conhecido, o cercadinho (ou chiqueirinho) divide opiniões. Há quem acredite que ele seja ideal para a família moderna, na qual os pais precisam dar atenção ao bebê ao mesmo tempo em que lidam com os afazeres domésticos e trabalham fora. Outros acham que ele prende a criança e atrasa seu desenvolvimento.

 

 

Segundo a psicóloga Ana Merzel Kernkraut, coordenadora da área de psicologia do Hospital Albert Einstein (SP), o cercadinho, quando utilizado com parcimônia, é útil para os pais e não atrapalha os pequenos. “Por exemplo, quando a mãe precisa fazer algo na cozinha e o bebê não pode estar por perto porque corre o risco de se machucar, o cercadinho funciona como meio de entretenimento para essa criança. Assim, naquele momento, ela está protegida e entretida”, diz. Ou seja, se você se sentir mais segura com o cercadinho em situações de risco, vale usar esse recurso, mas lembre-se que é só de vez em quando e por pouco tempo.

 

O cercadinho é mais usado na fase em que a criança começa a engatinhar e andar e quer descobrir o mundo sozinha. É justamente nesse momento que os pais ficam receosos de que a criança se machuque enquanto eles prestam atenção a outra tarefa. O medo é natural, mas as possibilidades que chegam junto com os primeiros passos não devem ser limitadas, já que elas fazem parte do desenvolvimento. “A criança precisa explorar para fortalecer a musculatura do corpo. Se os pais inibirem isso, o desenvolvimento neuromotor dela será afetado. Pode deixar um pouco no cercadinho, mas é preciso ter bom senso”, explica o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da Sociedade Brasileira de Pediatria.

 

 

Cercadinho não é babá!

Ou seja, a supervisão de um adulto é imprescindível. O indicado é que o cercadinho fique sempre próximo dos pais. Assim, é possível interagir com a criança constantemente e checar se está tudo bem com ela. Além disso, os bebês têm baixa capacidade de concentração, podendo se irritar ao permanecer muito tempo no mesmo espaço, avisa Ana. Também por isso é difícil fazer com que a criança passe muito tempo ali dentro sem reclamar.

 
Os especialistas não indicam que os pais coloquem mais de uma criança dentro do mesmo cercadinho. Isso porque, além de limitar ainda mais o espaço, os bebês podem machucar, sem querer, um ao outro. Você até pode colocar brinquedos junto com o seu filho, mas sempre prestando atenção se os objetos são adequados para aquela faixa etária.

 

 

Como escolher

Na hora da escolha, preste atenção na sustentação do cercadinho, se a tela de proteção é resistente, se há pontas que podem machucar ou frestas que podem prender o bebê. Observe também o peso máximo que o produto suporta, se ele é dobrável ou não e se possui regulagem de altura.

 

 

Não deixe de conferir nossa FanPage: www.facebook.com/Dailybaby

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *